Nelson Mandela



Figura emblemática do século 20 na luta contra o Apartheid, maior líder político do Século XX, primeiro presidente negro da África do Sul, ganhador do Prêmio Nobel da Paz...

Diversas são as alcunhas e títulos aos quais poderíamos nos referir a Nelson Mandela. Parece que foi ontem, mas há exatos 25 anos deste mesmo mês, Mandela deixava a prisão na África do Sul após 27 anos encarcerado.

Impossível falar de direitos humanos e do combate ao racismo sem falar de Mandela, que durante toda sua trajetória lutou pela liberdade e igualdade de direitos do povo negro na África do Sul. Madiba, nome de sua tribo e como era carinhosamente chamado pelo povo sul-africano, morreu aos 95 anos longe de ver suas aspirações serem concretizadas, mas seu legado deixou uma marca que o tempo não poderá apagar. 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos pressupõe que todos os homens são iguais perante a lei e gozam da mesma liberdade de direito. Mas na prática, isso não funciona. Apesar de avanços, pouca coisa mudou. A desigualdade econômica e social que separa negros e brancos continua latente e o mesmo sistema judiciário predominantemente branco que julgou Mandela, continua condenando jovens negros inocentes na África do Sul, no Brasil, nos Estados Unidos e em mais muitos outros países que sofrem com a violência.

O legado deste grande líder tem servido de inspiração para aqueles que diariamente lutam ao redor do mundo por um lugar mais igualitário e justo e este lugar só existirá sem a presença do racismo.